Ir para o conteúdo
RECEBA DICAS DE SAÚDE E ALIMENTAÇÃO NO SEU E-MAIL!

Diabetes: tudo sobre controle e combate à doença 

Diabetes: tudo sobre controle e combate à doença 

Saiba como se prevenir e o que fazer para controlar alguns tipos de diabetes

Você já leu aqui no Blog da Natuclin sobre os principais tipos de diabetes e seus efeitos no corpo humano. Desta vez, vamos destacar a importância do controle e combate a essa doença.

Independente do tipo do diabetes, o tratamento em geral é considerado multidisciplinar, e pode envolver o acompanhamento de endocrinologistas, oftalmologistas, cardiologistas, nefrologistas e nutricionistas. Os diferentes tipos da doença, entretanto, requerem cuidados específicos:

Os riscos da pré-diabetes

Antes de mais nada, é preciso falar sobre a chamada pré-diabetes – uma alteração no metabolismo dos carboidratos que eleva os níveis de glicose no sangue. A pré-diabetes deve ser considerada um sinal de alerta; afinal pode resultar em diabetes tipo 2 e demais complicações que estão associadas à doença.

Geralmente, a pré-diabetes não apresenta sintomas. O diagnóstico é feito através de exames de sangue para verificar os níveis de glicose em jejum, que deve estar entre 100 e 125 mg/dL. A pré-diabetes é uma condição que aumenta o risco de desenvolver a doença, mas não é algo definitivo. Essa condição é reversível com a prática de hábitos saudáveis, como atividades físicas, alimentação equilibrada e acompanhamento médico para detecção de possíveis riscos.

Diabetes tipo 1

Pessoas com diabetes tipo 1 produzem muito pouca ou nenhuma insulina. Isso ocorre devido a uma reação autoimune – o próprio sistema de defesa do corpo ataca as células beta das ilhotas de Langerhans pancreáticas, que produzem insulina.

O uso de insulina é indispensável para todas as pessoas com diabetes tipo 1. Os tipos de insulina variam de acordo com cada usuário, e geralmente devem ser ajustados de acordo com a idade, condições de saúde, fatores de risco e demais atividades ou estilo de vida. O automonitoramento é fundamental: a medição do nível de glicose no sangue é feita pelo menos quatro vezes ao dia e deve ser feita de forma rigorosa.

A recomendação médica para a aplicação da insulina é diretamente na camada de células de gordura, logo abaixo da pele e os melhores locais são na barriga, coxa, braço, região da cintura e glúteos.

Diabetes tipo 2

A diabetes tipo 2 pode ocorrer em qualquer idade. Geralmente é identificada quando há alguma complicação ou em exames de rotina. Um estilo de vida que envolva ações benéficas para a saúde é indispensável para o controle da doença, bem como controlar complicações que podem ser inevitáveis se os devidos cuidados não forem tomados.

O tratamento medicamentoso é via oral, mas em determinadas condições pode ocorrer a prescrição de terapia combinada com o uso de insulina, por exemplo.

DMG

O diabetes mellitus gestacional (DMG) exige o controle e monitoramento dos níveis de glicose no sangue para evitar complicações para a mãe e o bebê. Seguir as orientações médicas e ter cuidado redobrado com a alimentação são fundamentais para o controle da doença.

Mudança de vida

Dados estatísticos apontam um crescente número de casos de diabetes que poderiam ser evitados com mudança no estilo de vida que incluem alimentação equilibrada e atividades físicas.

Independente do tipo do diabetes, as escolhas alimentares têm forte influência no controle da doença. Mudanças simples, em conjunto com a reeducação alimentar, resultam em redução de calorias e controle glicêmico que beneficiam o bom funcionamento do organismo.

Aqui estão algumas dicas básicas que devem fazer parte do seu cotidiano para ter uma vida saudável:

  1. Faça suas refeições em um local tranquilo e bem acomodado. Evite os aparelhos eletrônicos, que distraem e podem nos fazer comer mais do que realmente precisamos;
  2. Mastigue bem e devagar; apoie o talher e monitore o tempo das suas refeições;
  3. Evite alimentos processados, ultraprocessados, açucarados, gordurosos ou com excesso de sódio;
  4. Usufrua de toda a fartura que a natureza oferece e economize com as variedades de alimentos da época;
  5. Use o mínimo de sal e priorize temperos naturais, como alho, manjericão, cúrcuma, coentro, alecrim, orégano, sálvia, tomilho, louro e salsinha;
  6. Leia as informações nutricionais para comparar as quantidades de carboidratos, principalmente;
  7. Prefira preparações cozidas, assadas ou grelhadas; pratique a arte de cozinhar com mais frequência;
  8. Planeje suas refeições e coma pequenas porções ao longo dia (de 5 a 7 vezes) de forma variada e bem colorida;
  9. Procure ajuda profissional para ter uma alimentação adequada e que seja compatível com seu perfil;
  10.  O ômega 3 tem papel importante na prevenção e controle do diabetes. Pesquisas concluíram que as gorduras polinsaturadas, fontes de ômega 3, são extremamente benéficas para a saúde – uma das explicações para isso seria devido ao aumento de produção de citocinas, que fazem com que o sistema imunológico reaja com mais eficiência, melhorando a sensibilidade insulínica e ajudando a baixar os níveis de glicose.
  11.  Movimente-se. Mas, antes, dê um pulinho no médico para se certificar que está tudo ok, para então iniciar uma atividade física com segurança e preferencialmente com acompanhamento profissional.
  12.  Nem sempre é possível atingir a recomendação diária de determinados nutrientes, como no caso do ômega 3. Uma opção pode ser incluir suplementos na alimentação para atender a demanda nutricional.

Prevenir e controlar a doença é uma escolha, portanto não deixe sua saúde de lado: coloque hábitos saudáveis na sua lista de prioridades para ter mais qualidade de vida e evitar surpresas desagradáveis futuramente.

 

Recomendados para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shares