Ir para o conteúdo
RECEBA DICAS DE SAÚDE E ALIMENTAÇÃO NO SEU E-MAIL!

O Guia Completo Sobre o Óleo de Coco – Parte I

O Guia Completo Sobre o Óleo de Coco – Parte I

Atualmente o Óleo de Coco tem sido radicalizado: se antes era mocinho, agora se tornou vilão. Mas será que é vilão mesmo? Vamos explicar melhor esta história, mas já podemos adiantar que o Óleo de Coco precisa ser utilizado com moderação.

Cerca de 87% do seu óleo contém gorduras saturadas. No entanto as gorduras do óleo de coco são facilmente digeridas pelo corpo, o que evita que sejam estocadas como gordura localizada.

Em um estudo realizado na Universidade do Canadá, separaram-se dois grupos de homens, onde o primeiro grupo consumiu azeite de oliva e o segundo grupo consumiu o óleo de coco.

Aqueles que fizeram o consumo do Óleo de Coco perderam mais gordura corporal do que aqueles que tomaram azeite de oliva. O Óleo de Coco também aumenta muito mais o gasto calórico, comparado a outros óleos. Mas para que o óleo de coco seja mocinho, vale o bom senso, pois o excesso também traz problemas, como o aumento de calorias e ganho de peso.

Sabendo consumi-lo, conforme é indicado pelo nutricionista, você poderá emagrecer com qualidade de vida e de forma saudável.

Natuclin - Óleo de Coco

Bons motivos para consumir o Óleo de Coco

O Óleo de Coco é um suplemento alimentar termogênico, que contribui para o aumento do metabolismo e ainda ajuda no emagrecimento. Este suplemento é capaz de acelerar o metabolismo, ajudando também na queima da gordura.

Ele é um produto 100% natural, que apresenta propriedades que favorecem a redução do colesterol ruim e de triglicerídeos, ajudando também a regular o trânsito intestinal, a fortalecer o sistema imunológico e até controlar os níveis de açúcar no sangue. Veja outros motivos:

  • Controla a compulsão por carboidratos:  ele é um alimento que não pode faltar na dieta de quem tem diabetes ou de quem não resiste a uma guloseima.
  • Promove a saciedade: por ser uma gordura, tem uma digestão diferenciada. Com o apetite reduzido fica mais fácil segurar a vontade de petiscar o dia todo, hábito que pode sabotar a dieta e, consequentemente, o desejo de emagrecer.
  • Acelera o metabolismo: estimula o funcionamento da glândula da tireoide, que está diretamente ligada ao nosso metabolismo, o que aumenta a queima de calorias.
  • Melhora a prisão de ventre: por ser absorvido rapidamente pelo nosso organismo, ele também é amigo do intestino. As ações benéficas para o intestino também valem no caso de o intestino solto, pois ele ajuda a eliminar bactérias perigosas e favorece o crescimento da flora intestinal saudável.
  • Fortalece o sistema imunológico: o Óleo de Coco age no combate e na prevenção contra o ataque de bactérias e fungos que ameaçam nossa saúde e ainda melhora a absorção de nutrientes, reforçando as defesas do organismo. Isso ocorre devido ao ácido láurico, também presente no leite materno e que tem o poder de combater inúmeras infecções.
  • Combate o envelhecimento precoce: a Vitamina E, presente no Óleo de Coco, é a responsável pela diminuição dos radicais livres no organismo, responsáveis pelo envelhecimento precoce. Até certo nível, os radicais livres são benéficos para o corpo, mas o acúmulo pode causar não só o envelhecimento precoce, como também o desenvolvimento de um câncer em decorrência da oxidação de células saudáveis.

Por fim, o Óleo de Coco evita a flacidez, aumenta o gasto calórico e melhora o fortalecimento muscular.

E o Óleo de Coco faz bem para Diabéticos?

É importante ressaltar que diabéticos e pré-diabéticos devem procurar sempre fontes de energia que não gerem aumento na produção de insulina. O Óleo de Coco adicionado à dieta, ajuda a estabilizar o ganho de peso e diminui a possibilidade de aparecimento do diabetes tipo 2.

A gordura do coco ajuda a equilibrar os níveis de glicose no organismo, evita a hipoglicemia e o aumento da produção de insulina. Quanto mais insulina na corrente sanguínea, maior o estoque de gordura abdominal.

Como mencionamos acima, se você tem um forte desejo em comer carboidratos, saiba que o Óleo de Coco ainda ajudar a diminuir a compulsão por doces e massas, o que é tão importante para quem tem diabetes ou deseja preveni-la. Mas vale lembrar que, além de consumir o Óleo de Coco, você deve fazer uma alimentação rica em fibras obtida através dos cereais integrais, frutas e verduras.

Como consumir? 

Ele apresenta duas versões: uma delas em cápsulas, que devem ser ingeridas no horário do almoço ou do jantar. Já a versão em óleo pode ser adicionada no preparo dos alimentos.

E então, o que achou da primeira parte deste guia? Em breve traremos mais informações sobre este poderoso alimento! E se ainda restou alguma dúvida, deixe aqui nos comentários para que possamos ajudá-lo! 

Recomendados para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shares