A terceira idade é a melhor idade

Postado em: Cuidados com a Saúde - 31/10/2019

Envelhecer é um privilégio, não é mesmo? E envelhecer com saúde, mais qualidade de vida e de forma ativa depende quase que totalmente de cada um de nós. Nossas escolhas, estilo de vida e a prática diária de bons hábitos podem determinar como será nossa saúde ao longo dos anos.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) define saúde como “um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não somente ausência de afecções e enfermidades” e considera o envelhecimento ativo como “o processo de otimizar oportunidades de saúde, participação e segurança, a fim de melhorar a qualidade de vida à medida que as pessoas envelhecem”. Também classifica o envelhecimento em quatro estágios: meia-idade, de 45 a 59 anos; idoso, de 60 a 74 anos, ancião, de 75 a 90 anos, e velhice extrema, quando se chega aos 90 anos em diante.

Existem muitos aspectos que podem ser considerados em relação a idade de uma pessoa, pois há diferença entre idade cronológica, idade biológica e idade psicológica. Independentemente da fase do ciclo de vida, precisamos sempre refletir sobre o que estamos fazendo hoje para que futuramente estejamos em condições de realizar nossas atividades com independência e forma saudável.

Processo natural

O envelhecimento ocorre de forma gradual e reduz a capacidade funcional, o que pode gerar muitas restrições em determinadas atividades do cotidiano, pois estas estão relacionadas ao declínio físico, cognitivo e/ou psíquico.

Há quem não goste de falar da idade e muito menos pensar no envelhecimento, mas se tem algo que podemos a respeito é decidir como queremos envelhecer. Como tem sido sua alimentação ultimamente? Você tem controlado a quantidade e a qualidade de suas refeições? A alimentação é só um dos fatores de como podemos ter uma vida mais saudável e, consequentemente, uma velhice mais tranquila.

Envelhecer é processo natural, logo não dá para ficar associando essa condição à morte ou algo depreciativo, até mesmo porque a expectativa de vida tem aumentado em todo mundo. Focando novamente na prevenção e perspectiva sobre a vida futura, cada pessoa pode contribuir de forma significativa para sua própria vida com o avanço da idade.

Senilidade e senescência

Existem duas condições distintas definidas pela Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia que podem influenciar o período da velhice conforme nosso estilo de vida. 

Você sabe qual a diferença entre senilidade e senescência?

“A senescência abrange todas as alterações produzidas no organismo de um ser vivo, seja do reino animal ou vegetal, que são diretamente relacionadas à sua evolução no tempo, sem nenhum mecanismo de doença reconhecido; portanto, diz respeito às alterações pelas quais o corpo passa e que são decorrentes de processos fisiológicos, que não caracterizam doenças e são comuns a todos os elementos da mesma espécie, com variações biológicas. São exemplos de senescência a queda ou o embranquecimento dos cabelos, a perda de flexibilidade da pele e o aparecimento de rugas. São fatores que não provocam encurtamento da vida ou alteração funcional”.

Já a senilidade é um complemento da senescência no fenômeno do envelhecimento. Os geriatras o definem como “condições que acometem o indivíduo no decorrer da vida baseadas em mecanismos fisiopatológicos. São, dessa forma, doenças que comprometem a qualidade de vida das pessoas, circunstâncias que não são normais da idade, tão pouco são comuns a todos em uma mesma faixa etária”. Condições que se enquadram na senilidade são a perda hormonal no homem, que impede a fertilidade, a osteoartrose, a depressão, perda de memória progressiva  e o diabetes, entre outros comprometimentos.

Muitas doenças crônicas podem ser evitadas ou minimizadas. Faça da prevenção sua aliada. Invista mais em você, em sua saúde, evite complicações que podem impedir de realizar tarefas simples do dia a dia.

Priorize mais cuidados pessoais, como na alimentação, se envolva em atividades ou algum passatempo agradável para manter o vínculo social, exercite o cérebro, seja voluntário, busque novos conhecimentos, mantenha exames em dia, procure ajuda especializada. Viva com plenitude tudo aquilo que estiver ao seu alcance. Dentro de sua realidade, busque fazer sempre o melhor.

Respeitar as pessoas idosas é tratar o próprio futuro com respeito. Envelhecer é inevitável, ficar velho é opcional.

 

Recomendados para você